letra cifra
início | curadoria | pesquisa | critérios | textos | músicas | depoimentos | mural | busca
Sonhos
O brega surge de algum provável desvio dos sambas-canção dos anos 50 e encontra força nos cantores românticos imitadores dos primeiros anos de Roberto Carlos, no início dos 70. Mais tarde, o brega se vestiria de sertanejo ou pagode, quase sempre romântico, piegas, pobre. Na produção brega o sucesso comercial é sempre o primeiro objetivo.

Peninha é paulistano de 1953. Ficou conhecido quando a singeleza de seus versos em Sonhos foi captada e re-gravada por Caetano Veloso. Aqui, este representante do subgênero romântico que é conhecido em São Paulo como brega, extrapola seu próprio universo temático recorrente, onde o lugar comum de relações amorosas mal resolvidas costuma ser “ensimesmamente” explorado.

Sonhos emerge de seu próprio patamar, alcançando estágios mais comuns à canção
artesanal: “saudade até que é bom, é melhor que caminhar vazio”.



Voltar
Tudo era apenas
Uma brincadeira
E foi crescendo
Crescendo, me absorvendo
E de repente eu me vi assim
Completamente seu...

Vi a minha força
Amarrada no seu passo
Vi que sem você não tem caminho
Eu não me acho
Vi um grande amor
Gritar dentro de mim
Como eu sonhei um dia...

Quando o meu mundo
Era mais mundo
E todo mundo admitia
Uma mudança muito estranha
Mais pureza, mais carinho
Mais calma, mais alegria
No meu jeito de me dar...

Quando a canção
Se fez mais forte
E mais sentida
Quando a poesia
Fez folia em minha vida
Você veio me contar
Dessa paixão inesperada
Por outra pessoa...

Mas não tem revolta não
Eu só quero
Que você se encontre
Ter saudade até que é bom
É melhor que caminhar vazio
A esperança é um Dom
Que eu tenho em mim
Eu tenho sim
Não tem desespero não
Você me ensinou
Milhões de coisas
Tenho um sonho em minhas mãos
Amanhã será um novo dia
Certamente eu vou ser mais feliz...



Aroldo Alves Sobrinho, mais conhecido como "Peninha", nascido em São Paulo (capital) de pais cearenses, aquariano, é um cantor e compositor brasileiro onde sempre viveu de música.

"Peninha" gravou o primeiro compacto em 1972 pela antiga RCA, mas seu primeiro grande sucesso foi "Sonhos" (1977), incluído na trilha da telenovela "Sem Lenço, Sem Documento" e com milhares de cópias vendidas.

Músicas compostas por ele já foram gravadas por cantores como Fábio Júnior, Daniel, Alexandre Pires, Roberta Miranda, Paulinho Moska, Caetano Veloso, Tim Maia, Alejandro Sanz, Nelly Furtado, entre outros.

Leia mais no site oficial do Peninha: (http://peninha.uol.com.br/)